segunda-feira, 26 de março de 2012

Embarque em Stockwell Station


Roger Waters, líder da lendária banda Pink Floyd, está no Brasil em turnê com um show dedicado a Jean Charles de Azevedo - imigrante brasileiro, confundido com um homem-bomba e morto no metrô de Londres com tiros à queima-roupa por forças da unidade armada da Scotland Yard, em 2005 - e sua família, segundo ele, “pela luta pela verdade e justiça e a todas as vítimas do terrorismo de Estado”. O baixista criticou a própria Inglaterra, seu país natal, que cometeu "um terrorismo de Estado" ao assassinar o brasileiro.
A retomada do tema me fez lembrar um poema do baiano Renato Prata, Embarque em Stockwell Station, publicado em seu segundo livro, “A quinta estação”, de 2007, em que o autor reflete sobre a questão, demonstrando estar em harmonia e sintonia com os dramas e dissimulações de seu tempo.

Embarque em Stockwell Station

Não desistirei de ganhar o pão
E corro para o trabalho
Aqui desterrado não serei um cidadão do mundo
Talvez me ignorem
Talvez estranhem o meu tipo
Lá um dia saberão o que tiver de ser
Terá meu visto expirado?
Sei o agora
O trabalho é meu destino
Desço para o metrô
Eis que o vagão me espera
Sento em algum lugar
É quando o destino se antecipa
Sou alvejado no ombro
Sete balas me coroam.

Um comentário:

Alex de Miranda disse...

Não desistamos de ganhar o pão, jamais.

Legal descobrir o seu blog, voltarei mais vezes.

Abraços.