quarta-feira, 28 de julho de 2010

Em 10 anos, menos de 25% dos livros vendidos será em papel

Notícia do The New York Times que O Estado de S. Paulo reproduziu

A semana que passou foi histórica para o universo dos livros - se é que eles existirão no futuro. A Amazon.com, uma das maiores vendedoras de livros dos EUA, anunciou que, nos últimos três meses, as vendas de livros para o seu leitor eletrônico Kindle, ultrapassaram as de livros de capa dura. Neste período, a Amazon afirma ter vendido 143 livros Kindle para cada 100 de capa dura, inclusive aqueles que não foram editados para o Kindle. “Os amantes dos livros, que lamentam o fim dos de capa dura com seu peso e seu cheiro de antigo, precisam encarar a realidade”, observou Mike Shatzkin, fundador e diretor executivo da Idea Logical Company, que assessora as editoras de livros na mudança para a versão digital. "Este dia era esperado, um dia que tinha de vir", acrescentou. Ele prevê que numa década, menos de 25% de todos os livros vendidos serão em versões impressas. No entanto, o livro impresso não está absolutamente em extinção. As vendas de todo o setor subiram 22% este ano, segundo a Associação Americana de Editoras. A grande surpresa, segundo Shatzkin, foi que o dia chegou durante o primeiro período em que o Kindle enfrentava uma grave ameaça competitiva. O iPad da Apple.

26/07/2010 - Por Claire Cain Miller

3 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Não duvido.

Anônimo disse...

Ainda acredito na força do livro!

Gerana Damulakis disse...

Acredito no poder de sedução do livro.