quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A poetisa polonesa Wislawa Szymborska


A poetisa polonesa Wislawa Szymborska, vencedora do Prêmio Nobel de Literatura em 1996, faleceu há poucos dias, aos 88 anos, vítima de um câncer de pulmão por conta de ter sempre sido uma fumante incorrigível. Embora Wislawa fosse a poetisa mais conhecida da Polônia, teve que esperar até a concessão do Nobel para que sua obra chegasse ao resto do mundo. A autora destacou-se por uma poesia cheia de humor e pela habilidade em usar trocadilhos. Abaixo, um poema de sua lavra, com tradução de Elzbieta Milewska e Sérgio das Neves.

FOLHETO

Sou o comprimido calmante.
Actuo em casa,
sou eficaz na repartição,
sento-me no exame,
apresento-me em tribunal,
colo minuciosamente a louça partida.
Basta que me tomes,
que me ponhas debaixo da língua,
que me engulas
com um copo de água.

Sei o que fazer na desgraça,
como aguentar a má notícia,
diminuir a injustiça,
desanuviar a falta de Deus,
escolher o chapéu de luto a condizer.
Por que esperas?
Confia na piedade química.

*Para saber mais sobre a autora CLIQUE AQUI.

Um comentário:

BAR DO BARDO disse...

Boa dobrada com o JCMN.