segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A volta de dona doida

Adélia Prado lança novo livro nesta semana

Desde 1999, quando publicou Oráculos de maio, a poeta Adélia Prado não lançava um livro de poemas. O jejum termina nesta semana, quando chega às livrarias A duração do dia (Record, 112 pp., R$27,90), no qual ela continua a escrever para manter um diálogo com Deus – em seus versos, estabelece-se uma ponte com a transcendência e uma crença na perenidade da carne e na eternidade da alma. Considerada uma das maiores poetas brasileiras vivas, Adélia tanto flerta com a metafísica como se atém aos detalhes do cotidiano, mas, acima de tudo, aposta na grandeza das pequenas coisas. Soma agora oito títulos de poesia, versos que traduzem o sagrado no cotidiano e que inspiraram Fernanda Montenegro a montar o monólogo Dona Doida, em 1987, com poemas colhidos em sua obra.

Fonte:
O Estado de S. Paulo - 08/08/2010

Um comentário:

Hilton Valeriano disse...

Uma grande poeta! Li muitos de seus poemas... É muito interessante essa transição entre cotidiano e sagrado na poesia da Adélia.