terça-feira, 22 de setembro de 2009

Haibun Sabático

Seguindo de Itabuna ao litoral, poucos quilômetros margeando o Cachoeira, chegamos a Ilhéus. Na Baía do Pontal, um barquinho, por vinte minutos, Rio do Engenho acima, entre manguezais bem conservados, atinge seu destino, um pequeno sítio à sua margem.
No caminho, fauna e flora. O mangue fomenta um ecossistema rico e frágil ao mesmo tempo. Enquanto o homem não interfere de modo mais drástico, permanece equilibrado e viril.

Um barco no rio
e um avião no céu –
felizes brindamos.


Paira sobre o rio
como o beija flor na flor –
Martin pescador.


No manguezal
atento a todo momento –
caranguejo azul.

NOTA:
O haibun é um poema formado por um texto em prosa poética que precede o (os) haicai (s), no máximo três.

Um comentário:

O Outro Olhar. disse...

Olá Gustavo gostei da sua iniciativa.
O meu blog é de Cultura e Arte no Recôncavo, mas precisamente em São Félix e Cachoeira.
Ah! visita meu blog ok?
E fica amigo.